Publicado em 14 d Janeiro d 2019

Clube Atibaiense de Fotografia ganha reconhecimento estadual como Ponto de Cultura

As iniciativas que tiveram notas mínimas de 60 pontos foram consideradas aptas, com reconhecimento como Pontos de Cultura.

Clube fotografia Atibaia - imagem

O Clube Atibaiense de Fotografia ganhou, no final de dezembro, o status de Ponto de Cultura, o que beneficia as exposições de 2019. O documento é o Edital 49/2018, de chamamento e seleção para premiação de iniciativas, da Rede de Pontos de Cultura da Política Nacional de Cultura Viva no Estado de São Paulo. Foram premiados 44 coletivos culturais, melhor classificados, que receberão R$ 60 mil, como forma de apoio às atividades já desenvolvidas.
As iniciativas que tiveram notas mínimas de 60 pontos foram consideradas aptas, com reconhecimento como Pontos de Cultura. O programa da Secretaria de Estado da Cultura, reativado após um hiato de cinco anos, realizou sete fóruns regionais, e o TEIA – Encontro Estadual de Pontos de Cultura ocorreu em dezembro de 2018. O programa conta ainda com 52 agentes mobilizadores da Cultura Viva.
Os prêmios são distribuídos para entidades culturais sem fins lucrativos com constituição jurídica e 44 prêmios para coletivos culturais sem constituição jurídica, com atuação reconhecida pelas boas práticas sociais no campo artístico-cultural, comprovadas há pelo menos três anos.

AÇÕES
ESTRUTURANTES
A Secretaria de Cultura divulgou nota em que afirma: “As premiações atendem às ações estruturantes da Política Nacional Cultura Viva, que têm como objetivo assegurar e ampliar o protagonismo da diversidade cultural do Estado de São Paulo. A política também busca garantir o acesso aos meios de fruição e difusão cultural, para potencializar energias sociais e culturais e dar vazão à dinâmica própria das comunidades, entrelaçando-as e desenvolvendo uma cultura cooperativa e transformadora”.
O novo governo federal está mudando a estruturação do setor, mas essa iniciativa deve ser conservada. No modelo anterior, o Ministério da Cultura (MinC) trabalhava em parceria com a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo (Secult/SP), no processo de revisão e aperfeiçoamento do Programa Cultura Viva. Um mapeamento da rede de pontos e pontões de cultura do País foi iniciado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), com o objetivo de identificar problemas e distorções e traçar um diagnóstico que possa orientar a adoção de medidas de aperfeiçoamento.

REPACTUAÇÃO
DE CONVÊNIOS
O projeto colherá dados variados, que incluem desde a execução de convênios, fontes de recurso e prestação de contas até o tipo de manifestação cultural realizada por cada ponto, público atendido e natureza da entidade (se o ponto é coletivo cultural ou organização juridicamente constituída). Além de promover reuniões com as áreas responsáveis pelo Programa no Ministério da Cultura e na Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, a FGV também enviará pesquisadores a campo, que visitarão 1.750 pontos e pontões de cultura de todo o País.
Entre as medidas em andamento, está a repactuação de convênios com estados e municípios, permitindo o destravamento de recursos que estavam parados por conta de eventuais problemas de execução ou de prestações de contas. Até o final de 2018, duas repactuações já foram concluídas. A primeira, com o governo do estado de São Paulo, permitiu a liberação de um total de R$ 15 milhões, beneficiando 544 pontos.

O Atibaiense - Da redação

Deixe seu comentário

Para postar um comentário, você precisa de uma conta.
Faça login
ou
Registre-se

Enquete

  Você é contra ou a favor do comércio em praças públicas?

A FAVOR
CONTRA

Última Edição

  Digite seu email abaixo para receber mensagens periodicamente com nossas últimas noticias:


Notícias por Data

Jornal O Atibaiense ©

Rua Deputado Emílio Justo, 280 - Nova Aclimação - Atibaia - SP - (11) 4413-0001