Publicado em 13 d Março d 2018

Prefeitura retira deck de madeira no Jardim do Lago

Mais um exemplo do desperdício do dinheiro público. O problema maior é que se gasta dinheiro para construir e depois para retirar.

Deck de madeira do Jardim do lago.

A Prefeitura, sob o comando da Secretaria de Obras Públicas, contratou empresa que está retirando a areia e limpando o lago do Jardim do Lago. Segundo a Prefeitura, o objetivo principal da obra é deixar a bacia mais profunda para aumentar a capacidade de armazenamento de água das chuvas, ajudando a evitar ou minimizar alagamentos. Uma draga é utilizada pelos trabalhadores para o desassoreamento do leito do lago e a obra, que começou em novembro do ano passado, tinha 90 dias de prazo para ser concluída.
Os serviços têm recursos estimados em R$ 446 mil e provenientes do Fundo Municipal do Meio Ambiente. A avaliação é de que sejam retirados do leito do lago cerca de 15 mil m³ de material. A autorização para realização do desassoreamento do lago do Jardim do Lago partiu do setor de Meio Ambiente da antiga SUMA, Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente da Prefeitura, atual Secretaria de Obras Públicas.

Retirada do deck de madeira
Com a obra de desassoreamento do leito do lago, também foi incluída a retirada do deck de madeira, construído em 2009 no governo do Dr. Denig, na época do Partido Verde (PV). A obra foi financiada com verba do DADE - Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias. Já no final de 2012, o prefeito Dr. Denig firmou convênio referente à transferência de recursos financeiros para execução de obras e serviços de revitalização do Jardim do Lago e Pista de Cooper – Fase II. O montante repassado pelo Estado ao município foi de R$ 700 mil.



A obra previa na época a revitalização do Jardim do Lago, a instalação de luminárias e postes de concreto, serviços de colocação de piso em lajota de concreto e guias; reforma de quadra e construção de parquinho infantil; além da disponibilização de bebedouro, que nunca funcionou, para atender os frequentadores do local. Na primeira fase, em convênio firmado em 2009, o Jardim do Lago recebeu melhorias, como deck, quiosques, bangalôs e banheiros.
O que se questiona é que o deck, além de pouco estético, nunca foi usado como deveria pela população, ou seja, foi mais uma obra em que o dinheiro público foi mal empregado. Na época, este jornal publicou matéria se mostrando contrário à sua construção. Sabe-se também, que o deck nunca agradou a comunidade e, provavelmente, dever ter contribuído para o assoreamento do lago.
O problema maior é que se gasta dinheiro para construir e depois para retirar. A população precisa aprender que obras como esta devem ser questionadas antes de sua execução para não acontecer o desperdício do dinheiro público. Segundo os próprios frequentadores do local, melhorou muito como era anos atrás, mas muita melhoria prometida ainda não foi cumprida pela atual administração.

Deixe seu comentário

Para postar um comentário, você precisa de uma conta.
Faça login
ou
Registre-se

Enquete

  Você é contra ou a favor do comércio em praças públicas?

A FAVOR
CONTRA

Última Edição

  Digite seu email abaixo para receber mensagens periodicamente com nossas últimas noticias:


Notícias por Data

Jornal O Atibaiense © 2010

Rua Rio de Janeiro, 107 - Atibaia Jardim - Atibaia - SP - (11) 4413-0001