Publicado em 03 d Janeiro d 2019

Orçamento: R$ 228 milhões serão gastos com pagamento do funcionalismo

O orçamento total para o próximo ano será de R$ 612,3 milhões. Desse total, R$ 228 milhões serão gastos com encargos e folha de pagamento do funcionalismo.

Imagem

A Prefeitura detalhou as receitas e despesas estimadas para o ano de 2019, em publicação feita na Imprensa Oficial do município. A estimativa é que em receitas tributárias sejam arrecadados R$ 222,4 milhões. As transferências correntes ficarão responsáveis por R$ 307,6 milhões do orçamento.
As receitas tributárias são compostas por impostos como o IPTU, ITR, ITBI e ISS, além de taxas sobre serviços públicos e contribuição de melhorias. A previsão é de que sejam arrecadados R$ 87,1 milhões no primeiro quadrimestre, R$ 63,4 milhões no segundo quadrimestre e R$ 71,8 milhões no terceiro quadrimestre.
Outra fonte, uma das principais, é de transferências correntes, que são os recursos financeiros recebidos de pessoas jurídicas ou físicas. Nessa categoria entram as transferências constitucionais. Todo município participa da arrecadação dos seguintes tributos: Estado - 25% do ICMS, 50% do IPVA e 25% do IPI que o _estado receber; União - 50% do ITR, 22,5% do IR e 22,5% do IPI, todos por meio do FPM. Nessa categoria a previsão é de R$ 307,6 milhões no ano de 2019.
Há ainda outras receitas como patrimonial, operações de crédito, alienação de bens, receitas correntes, transferências de capital que ajudam a totalizar os R$ 612,3 milhões do orçamento anual.
Nas despesas esperadas este ano, a principal é com a folha de pagamento. Todas as prefeituras têm um gasto próximo aos 40% do orçamento com pessoal e encargos. No caso de Atibaia, a despesa prevista é de R$ 228 milhões, com média de R$ 35 milhões por bimestre. No sexto bimestre, quando há o 13º salário, o gasto sobe para R$ 51,5 milhões.
Em obras e instalações a previsão é de gasto de R$ 113,5 milhões e em serviços de terceiros, pessoa jurídica, de R$ 125,4 milhões. Há uma previsão no orçamento de despesa de R$ 15,7 milhões para aquisição de imóveis.
Os repasses para o terceiro setor vão ficar na casa do R$ 40 milhões, uma média de R$ 6,6 milhões a cada bimestre.
Há ainda a previsão de repasse para a manutenção da Câmara Municipal. São R$ 12 milhões reservados para manter os gastos do Legislativo. Caso o presidente da Câmara não utilize o total repassado, é feita a devolução à Prefeitura, sempre na última semana de dezembro. Essa semana, por exemplo, foram devolvidos R$ 900 mil do orçamento de 2018, que não foram utilizados. A indicação é de que a verba seja utilizada no término da reforma do Cine Itá Cultural.
O Executivo prevê ainda uma reserva de contingência de R$ 5,1 milhões no ano. Essa reserva é usada em casos emergenciais.

O Atibaiense - Da Redação

Deixe seu comentário

Para postar um comentário, você precisa de uma conta.
Faça login
ou
Registre-se

Enquete

  Você é contra ou a favor do comércio em praças públicas?

A FAVOR
CONTRA

Última Edição

  Digite seu email abaixo para receber mensagens periodicamente com nossas últimas noticias:


Notícias por Data

Jornal O Atibaiense ©

Rua Deputado Emílio Justo, 280 - Nova Aclimação - Atibaia - SP - (11) 4413-0001